Realidade imediata!

Muitas pessoas se sentem amarradas, aprisionadas, confinadas pelas circunstâncias atuais. E eu estou tentando mostrar que qualquer que seja a sua circunstância atual, ela só passa de uma realidade imediata. (Aleks Kallon)

Mude a si mesmo e escolha seu caminho.

Em vez das pessoas quererem mudar o outro, tirar ele do seu próprio caminho, devem deixar ele mesmo perceber seus erros e despertar sua própria consciência. Eu sei que é uma prática difícil, demora tempo para compreender, para aceitar que o outro vive o que ele sente. Se você quer mudança, mude a si mesmo e escolha seu caminho. (Aleks Kallon)

O passado nos traz aprendizado, apenas!

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Sofreu muito nesse período? Foi aprendizado… (Aleks Kallon)

Apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos!

Um dia percebemos que somos muito importantes para alguém, mas não damos valor a isso…Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito… O jeito é, ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras. (Aleks Kallon)

Espelhamento!

Só podemos mudar tudo que está à nossa volta quando mudamos nossa realidade interna. Temos que parar de olhar um ponto específico e olhar o todo. Nós podemos enxergar várias dimensões e senti-las, mas não podemos deixar o ponto de partida. A luz emite todo o seu reflexo e estamos nos beneficiando dela, mas ela está existindo em uma realidade, da qual devemos ter consciência. Para termos uma compreensão maior do todo, temos que aprender a trabalhar com sentimentos e emoções. As emoções tem que ser controladas em níveis. É igual quando ouvimos música, damos o volume adequado para o momento. Só quem pode fazer isso é a consciência. Se deixar as emoções à deriva, elas entorpecem a nossa sabedoria. Nunca é o outro. O outro apenas desperta dentro de nós um turbilhão de sentimentos. Sem o outro não teríamos capacidade de transformar todo esse terreno interno, de dar vida a esse jardim. O outro mostra o quanto somos incompetentes em cuidar de nós mesmos. A tentativa do ego é sempre mudar o externo primeiro. Quando acusamos a outra pessoa de ser a culpada pelos nossos fracassos, tornamos aquele problema sem solução. Todo o problema só pode ser resolvido quando o tornamos nosso. Temos que deixar a crítica externa e olhar para dentro de nós e perceber qual é o melhor caminho. Quando assumimos nosso universo, transformamos a nossa vida. E vamos caminhando…aleks

Caminho infinito.

O amor faz parte do caminho. Só é importante quando conseguimos transmuta – lo. Amar é dar liberdade para o outro expressar – se da maneira que sentir no seu coração. Quando estamos cheios de amor, esse sentimento tão puro, as palavras desaparecem da nossa mente. A mente fica tão cristalina quanto uma gota d ‘ água. Amor também é um sentimento que te faz lutar, que te dá força. Temos muitos exemplos na História: Gandhi, Jesus Cristo, Mandela, Madre Teresa etc. Só podemos conhecer esse sentimento tão puro quando deixamos nossas crenças e nossos padrões. E vamos caminhando por esse caminho infinito da vida…

A rocha.

A rocha, com sua resistência, só vai sentir a gota d ‘ água com o tempo. Do mesmo modo, só vamos perceber o peso das nossas ações no decorrer do caminho. Essa dificuldade que temos de estar conscientes nos coloca em situações complicadas. Perdemos muito por não acreditarmos que a vida só existe no agora. Como já sabemos, a mente associa o tempo todo com memórias já vividas, para que possamos enxergar a realidade. Um dos fatores mais negativo da mente é generalizar. Por exemplo, se uma mulher do passado me fez mal, traiu a minha confiança, é muito provável que, no futuro, eu expresse a ideia de que as mulheres não são confiáveis. Uma segunda abordagem também rotineira que a mente nos prega é a sede de vingança. Vamos usar novamente o exemplo da traição. Se somos traídos, o desejo que aflora é dar o troco na mesma intensidade. É a velha máxima : “Quem com ferro fere, com ferro será ferido”. Temos que mudar isso. Essa associação da mente traz muito sofrimento. O ego detesta se sentir inferior. Toda essa ilusão que vivemos, de que somos superiores, distorce totalmente a realidade. Quando vemos uma pessoa totalmente feliz, em paz consigo mesma, o que vem na mente? Essa pessoa deve ter ganhado muito dinheiro ou está namorando uma pessoa bem sucedida. O que quero dizer com isso? Que o ser humano associa a paz interior e a felicidade ao materialismo. Durante esse caminho que percorri na vida, passei por um momento muito interessante, talvez o mais forte que vivi na minha vida. Eu fui viver a experiência de deixar tudo para trás. Tudo mesmo. Telefone, endereço fixo… e senti uma unidade comigo mesmo. A mente não podia associar que a fonte daquela paz interior fosse alguma coisa material. Nós somos a maior riqueza. Tudo que precisamos está dentro de nós. Temos que sentir segurança em tudo que o universo nos deu e continua nos dando a cada dia.

Observador!

Nós somos mestres dos nossos caminhos! Escrevemos nossos próprios roteiros nesse filme da vida. Cada personagem que entra na história nos mata, nos ensina, nos faz feliz, nos faz cair, levantar… o mais importante é que sejamos criativos em dar vida a esse roteiro e a fazer uma entrega a cada momento, simplesmente sentindo… o sentir é muito importante, abre caminhos (o sentir não se confunde com emoção). Vejo Deus como um observador e, como tal, ele só observa como colocamos a consciência em cada momento e como usamos as ferramentas que estão dentro de nós. As emoções que experimentamos ao longo do caminho – refiro-me àquelas que misturam passado, presente e futuro – trazem a escuridão e a ansiedade só amplia a ausência da luz. A calma é o nascer do sol.

Consciência!

O ser humano sofre por que não tem consciência de suas habilidades! Não tem consciência do seu conhecimento. Quando você perde o conhecimento, você vai buscar na imaginação! Aí é onde você se perde, a mente te confunde, te levando para o futuro ou para ou passado, assim, você deixa o momento presente. Sabedoria, não é imaginar que você sabe, mas sim fazer, colocar em pratica. Muitas pessoas querem mostrar para outras que sabem, mas elas ainda não sabem, apenas sonham em um dia saber. Vivendo e aprendendo. E vamos caminhando.

O caminhar!

Estou caminhando pela vida com o coração aberto, pronto para viver as grandes emoções… Não importa a forma do meu caminhar, o importante é ser verdadeiro, é seguir a energia do coração. Se estivermos vivendo muito lá em cima, em alta vibração, temos que analisar, deve ter algo errado. E se estamos vivendo muito lá em baixo, também temos que analisar. Tudo flui dentro de um equilíbrio. A mesma energia que mantém os planetas em órbita é a que vai trazer equilíbrio para você. Para que isso aconteça, temos que ser mais sensíveis. Temos que ter a paciência de perceber uma abelha tirando o néctar de uma flor. Ser sensível é estar conectado com o todo, é tirar o melhor dele.