Sofrer é uma escolha!

Sofrer é uma escolha! Temos opções de, querer ou não sofrer. …Muitos mestres descobriram como fazer! Eu acredito que tudo está no invisível, que todas as realizações se iniciam bem do nosso lado. A criatividade e imaginação é algo maravilhoso, é Deus dentro nós, é uma energia poderosa pra curar nossos enfermos…

Observador!

Nós somos mestres dos nossos caminhos! Escrevemos nossos próprios roteiros nesse filme da vida. Cada personagem que entra na história nos mata, nos ensina, nos faz feliz, nos faz cair, levantar… o mais importante é que sejamos criativos em dar vida a esse roteiro e a fazer uma entrega a cada momento, simplesmente sentindo… o sentir é muito importante, abre caminhos (o sentir não se confunde com emoção). Vejo Deus como um observador e, como tal, ele só observa como colocamos a consciência em cada momento e como usamos as ferramentas que estão dentro de nós. As emoções que experimentamos ao longo do caminho – refiro-me àquelas que misturam passado, presente e futuro – trazem a escuridão e a ansiedade só amplia a ausência da luz. A calma é o nascer do sol.

Acordar para a realidade.

Todo ser humano acha que o sofrimento traz fraqueza, mas não, o sofrimento traz força. Nós interpretamos nossa vida de uma maneira muito negativa. Quanto mais você vive momentos extremos na sua vida, mas habilidoso você se torna. E a sensação de paz que dá quando você olha pra trás e percebe que cumpriu aquilo, que você venceu a dificuldade! Mesmo que no momento fosse um peso doloroso, uma carga emocional dolorosa, você venceu, é hora de sorrir para aquele momento, não ficar triste. Quando você vence um obstáculo, você tem que sorrir para ele. Quando você vence uma corrida, uma corrida difícil, você chega na linha de chegada sorrindo e agradecendo todo aquele percurso. Você não fica magoado com aqueles obstáculos que enfrentou.
A vida é uma grande corrida, é uma grande jornada. Não podemos esperar muita coisa da vida, temos que esperar muita coisa de nós mesmos. Temos que acordar para a realidade. Somos cheios de emoções e não aprendemos a trabalhar com essas emoções. Nós nos perdemos nos hábitos, nas ilusões. Nessa corrida, nessa competição com os outros é que vem o sofrimento. Você não precisa ser igual ao outro, ou ser melhor do que o outro, seja você mesmo, encante as pessoas por aquilo que você é, pelas suas qualidades. Jamais um diamante ou uma pedra vai concorrer com a outra, cada uma tem as suas facetas. Cada pedra tem seu brilho, tem a sua qualidade, cada flor tem seu perfume. Nós temos que acordar para o fato de que essa ilusão que vivemos, de nos sentirmos inferiores à realidade, traz sofrimento, muito sofrimento. Perceba que vale a pena gritar quando tiver vontade, sorrir quando tiver vontade e também vale a pena ficar de cara feia quanto tiver vontade, não tem nada de errado com isso, mas tem que perceber, tem que estar consciente porque tudo isso está acontecendo, tanto a alegria quanto a tristeza.
O grande segredo da vida é o equilíbrio. Como a Terra que se equilibra no próprio universo, nós estamos aqui neste grande laboratório para transformar nossas vidas e nossa consciência.
Posso sentir, sim, que existe uma alma, um espírito que aspira ser livre. Ele está engaiolado no corpo, com uma mente totalmente doente. Precisamos trabalhar nossa mente para que possamos libertar nosso espírito. Quando nos desprendemos dessas prisões mentais, nosso espírito flui e se propaga no universo, como a luz e o som. Não precisamos buscar Deus. Deus propaga-se atravessando nossos corpos mas, para você sentir essa energia Dele, precisa estar totalmente limpo. Limpo no fato de ter sensibilidade, pois uma mente cheia nada pode perceber. Uma mente cheia nunca percebe a realidade. Temos que soltar todos os lixos que estão dentro de nós e deixar a paz tomar conta de nossa vida.

Vácuo Quântico.

A vida também se comporta como um vácuo quântico, onde a fé se transforma numa incerteza. Mesmo com escuridão no túnel da vida, um pequeno brilho se lança com seus raios de luz, dando esperança e motivando a caminhada em busca do nada. É inútil sofrer se temos que viver e enfrentar todas as condições impostas pela vida. O sofrimento é apenas o desespero do murmurar de uma criança com fome. Quando você cresce, tudo se transforma. Uma pequena estrela não tem a capacidade de aquecer a Terra. Só quando se transforma numa estrela adulta tem a capacidade de iluminar a metade da vida. Nunca vamos controlar o todo. Mesmo o sol, com sua grandeza, só pode aquecer e iluminar a metade da Terra. O ser humano, com sua carência imutável, criou Deus. Deus foi criado de uma forma explicável pelo ser humano. Mas a única coisa que Deus não deixou para o ser humano foi a capacidade de entender o Criador. Deus se manifesta na diversidade da natureza, em inexplicáveis formas e na vastidão das cores. O que o Criador pede não é o entendimento do ser, mas que apenas observe e sinta. Mas o observar e o sentir se perdem na insensibilidade do ser… E vamos caminhando.

O ser humano está em uma transição…

O ser humano está em uma transição, e é muito difícil haver mudanças psíquicas sem parar/estacionar/relaxar. Durante esta caminhada do ser, tudo é inconstante, o gostar dura pouco tempo. Como uma lagarta, que entra numa metamorfose onde em primeiro momento o casulo é tão importante. O casulo é a casa, mas ele deixa de ser importante a partir do momento que vem as asas, e é onde ele se rompe, pois para a Borboleta o mais importante é voar. O voar significa a leveza da vida. Tudo que é leve demora cair. O tempo para. Durante essa caminhada eu pude observar vários momentos da minha vida. No início nós somos influenciados pelo hormônio. Há uma grande energia sexual no ar, impulsionando nossos músculos. Colocam – nos na vida de uma forma muito brutal. Mas para que você faça essa transição do hormônio, temos que lembrar que nascemos frágeis, e que o maior poder está na criança. Quando somos criança, percebemos muito mais o universo que o adulto. A criança percebe mais, experimenta mais, toca mais. Eu quero falar um pouco mais da importância da sensibilidade. A sensibilidade e que define o mestre. É através dela que soltamos o peso que carregamos nos ombros, é através dela que percebemos o perfume das flores, que percebemos quando erramos, que percebemos quando estamos no caminho errado, é através dela que ao tocar numa pessoa você realmente sente se ela precisa de ajuda. E é através da sensibilidade que você pode recordar seu momento de criança levando areia até a boca. E ainda através dela que deixamos de ser adultos tão durões, para trazer um pouco da nossa essência de criança. A arte só se manifesta em pessoas sensíveis. O artista tem capacidade de pintar maravilhas em uma tela branca. Duvido se há alguma outra forma de sentir Deus sem ser pela sensibilidade. Só as pessoas sensíveis percebem o lixo que é jogado na natureza. Só quando adotamos a arte de ser sensível é que percebemos o todo no seu manifesto total, o micro e o macro! Quero deixar um convite, quer trabalhar mais sua sensibilidade? Feche os olhos, mantenha uma respiração leve e profunda, e volte no tempo, perceba o momento da sua criança de mais pureza, onde ela brinca naturalmente com as coisas, onde cria fantasias de vários universos. Imagine você abraçando ela, e trazendo ela no coração, fique um tempo ali, respirando. Essa energia vai dissolver tudo que você conhece, no sentido de ser forte, de ser duro. Vai dissolver todas as estruturas que o ego criou. No final do processo, você vai perceber o quanto é bom ser flexível como a água e ser leve como a pena. E vamos caminhando, em busca do nada!

Continue reading O ser humano está em uma transição…