O nada!

As vivências e ensinamentos têm de serem sentidos, e, não entendidos. Nós não precisamos entender a vida, precisamos vive-la. Não precisamos programar o amanhã. Nós temos que aprender a sentir a grande energia de ser o nada. Quando nós somos nada, não existe mais nenhuma ação da mente. Aí sim há uma grande manifestação da presença. Ficar presente é sentir o todo sem se preocupar com o todo. Vamos caminhando…

Vácuo Quântico.

A vida também se comporta como um vácuo quântico, onde a fé se transforma numa incerteza. Mesmo com escuridão no túnel da vida, um pequeno brilho se lança com seus raios de luz, dando esperança e motivando a caminhada em busca do nada. É inútil sofrer se temos que viver e enfrentar todas as condições impostas pela vida. O sofrimento é apenas o desespero do murmurar de uma criança com fome. Quando você cresce, tudo se transforma. Uma pequena estrela não tem a capacidade de aquecer a Terra. Só quando se transforma numa estrela adulta tem a capacidade de iluminar a metade da vida. Nunca vamos controlar o todo. Mesmo o sol, com sua grandeza, só pode aquecer e iluminar a metade da Terra. O ser humano, com sua carência imutável, criou Deus. Deus foi criado de uma forma explicável pelo ser humano. Mas a única coisa que Deus não deixou para o ser humano foi a capacidade de entender o Criador. Deus se manifesta na diversidade da natureza, em inexplicáveis formas e na vastidão das cores. O que o Criador pede não é o entendimento do ser, mas que apenas observe e sinta. Mas o observar e o sentir se perdem na insensibilidade do ser… E vamos caminhando.